-

Gim-tônica de verdade

Por que o drinque vai muito além da modinha que o popularizou desde que foi do copo para a taça

Leandra Lima - Publicado em 12/02/2018, às 11h00

Um bom gim-tônica tem complexidade de aromas, sutileza na combinação de sabores e um doce amargor que encanta. E para criar um, é necessário seguir uma regra fundamental (embora isso nem sempre aconteça): agregar elementos ao drinque a partir das notas aromáticas que compõem o ingrediente principal, o gim. O destilado clássico, o chamado London Dry Gin, é fruto de uma base alcoolica feita com cereais neutros infusionada com zimbro. Além disso, cada fabricante acrescenta nessa alquimia a sua receita de ervas, cítricos e especiarias, o que dá uma característica única para cada rótulo.


Por isso, é tão importante saber o que tem neles ao pensar na composição do drinque que surgiu no século 18, apenas com uma parte de gim para três partes de água tônica em um copo de gelo. Hoje, sabemos, o G&T vai muito além.

Veja a seguir as melhores combinações a partir de 10 gins diferentes.

 

1 - Gim Tanqueray


Divulgação

 

TANQUERAY + TÔNICA + LIMÕES SICILIANO E TAITI.
O gim tem notas picantes e cítricas. Há coentro, angélica e alcaçuz na fórmula. A acidez do limão é ideal para realçar as características herbais.

 

2 - Gim Arapuru


Divulgação

 

ARAPURU + TÔNICA + LIMÃO + CAJU.
O gim artesanal brasileiro conta 12 ingredientes entre ervas, sementes, frutos e cascas como imbiriba, puxuri, pacová, louro e caju.

 

3 - Gim Hendrick's

 


Divulgação 

HENDRICK’S + TÔNICA + LÂMINAS DE PEPINO.
O gim é feito com as usuais ervas e especiarias e ainda pétalas de rosas e pepino. A combinação com a verdura fresca faz o gin tônica perfeito. 

 

*Leia a lista completa com os outros sete gins na edição #3 da Sabor.Club, nas bancas de todo o Brasil. Ou acesse http://sabor.club/assine/.